Formada em 2004 como um espaço permanente de encontros, intercâmbios e fortalecimento de grupos e organizações da sociedade civil da Região Metropolitana de Belo Horizonte, a Articulação Metropolitana de Agricultura Urbana (AMAU) é composta por agricultoras, agricultores, organizações da sociedade civil, como associações comunitárias, ONGs, pastorais sociais, movimento feminista, de luta pela terra e por moradia; coletivos de permacultura e alimentação saudável; empreendimentos de economia solidária e grupos comunitários informais, além de estudantes e pessoas interessadas na temática.

Tem como principais objetivos:

  • Apoiar as iniciativas populares e fortalecer a organização das agricultoras e agriculores da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH);
  • Dar visibilidade às experiências de agricultura e agroecologia existentes na RMBH, mostrando a diversidade de atividades e espaços e as diferentes funções que podem ter na região;
  • Aprofundar o debate político com diferentes movimentos e organizações sociais e setores do poder público sobre a relação campo-cidade; o papel da agricultura e da agroecologia em regiões metropolitanas na construção de um projeto popular para o Brasil e a implementação de políticas públicas necessárias para o seu fortalecimento.

Histórico

Em 2001 o Fórum Mineiro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável em parceria com o Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional de Minas Gerais realizaram um levantamento de iniciativas de agricultura urbana na RMBH e criou um grupo de trabalho para aprofundar a discussão sobre esta temática. Esse grupo promoveu, em 2004, a “Caravana Dignidade e Vida: Segurança Alimentar e Agricultura Urbana – Região Metropolitana de Belo Horizonte” que caracterizou 23 iniciativas de agricultura urbana e resultou na formação da AMAU ainda em 2004.